POVOS TIMBIRA REALIZAM ENCONTRO HISTÓRICO NA TERRA INDÍGENA APINAJÉ.

Lideranças dos povos Timbira relatam situações das terras indígenas nos Estados de Tocantins e Maranhão. (foto:
Antônio Veríssimo. 2013)

      No período de 08 a 10 maio de 2013, realizamos na aldeia Irep-xi, localizada na terra indígena Apinajé no município de Tocantinópolis, norte do Tocantins um importante Encontro de Intercâmbio com participação de representantes dos povos Timbira dos Estados de Tocantins e Maranhão. Esse Encontro foi resultado de uma parceria entre a Fundação Nacional do Índio -FUNAI e suas Coordenações Técnica local/CTL de Tocantinópolis e Coordenação Regional Araguaia Tocantins/CRAT de Palmas (TO) e a Associação União das Aldeias Apinajé-PEMPXÀ. O evento reuniu os caciques e lideranças Apinajé, diretores da Associação Wyty Cäte, representantes das organizações dos povos Apinajé, Krahô, Krikati, Gavião, Apaniekrá, Romkokamekrá e Krahô-Kanela, e os Coordenadores e técnicos da FUNAI/CRAT de Palmas (TO), FUNAI/CTLs de Tocantinópolis (TO), Carolina (MA), Imperatriz (MA) e Barra do Corda (MA), somando aproximadamente 100 participantes.
Intercâmbio e troca de experiencias entre os povos Timbira
de Tocantins e Maranhão. (foto: Antônio Veríssimo. 2013)
   No dia 08/05/2013, 1º dia da reunião, discutimos e definimos o nosso plano de trabalho para inicio da construção da Sede da Associação PEMPXÀ. A construção dessa estrutura faz parte de nosso Plano Permanente de Proteção Territorial da Área Apinajé, que foi elaborado em fevereiro de 2009, durante oficinas realizadas na aldeia Patizal. E durante a II Assembleia da PEMPXÀ realizada em setembro de 2011, também na aldeia Patizal, os caciques decidiram que essa Sede da organização seria construída na aldeia Irep-xi. A 1ª etapa prevê a construção da casa redonda para reuniões e um prédio para escritório. E na 2ª etapa serão erguidas um refeitório, os dormitórios e banheiros; formando assim o complexo sede da Associação PEMPXÀ. O inicio dos trabalhos estão previstos para o mês de junho de 2013.
      Além de Sede da Associação PEMPXÀ, poderá ser também um Centro de Estudos e Referencia da Cultura Apinajé. As nossas principais Celebrações, Rituais, Festas Culturais, Seminários, Encontros de Formação, Oficinas e Assembleias passarão a ser realizadas neste local. Todos os caciques e lideranças concordaram que devemos nos unir para construir juntos esta Sede de nossa organização. Na ocasião também cobramos da FUNAI compromissos e empenho do órgão oficial indigenista, no sentido da gestão por parte da mesma, junto ao consórcio CESTE, para imediata liberação dos recursos para inicio das obras.
Representantes do povo Krahô-Kanela,  presentes no
Encontro Timbira. (foto: Antônio Veríssimo. 2013)

    Podemos destacar outro caráter importante desse encontro realizada na terra indígena Apinajé, que são as visitas de intercâmbio para trocas de experiencias e informações entre os povos Apinajé, Krahô, Krikati, Gavião, Apaniekrá, Romkokamekrá e Krahô-Kanela. A principal preocupação dos caciques e lideranças é com o futuro de nossos territórios, que no momento estão sofrendo fortes pressões e ameaças das grandes empresas multinacionais, ou mesmo tempo sendo sistematicamente invadidos por madeireiros, caçadores, pescadores e outros invasores da própria região. Dessa forma nos últimos anos temos nos articulado no sentido de fortalecer nossas organizações, visando a elaboração e execução de um Plano Compartilhado de Proteção e Gestão Ambiental das Terras Timbira, localizadas nos Estados de Tocantins e Maranhão.
    Finalmente manifestamos e repudiamos as constantes ondas de ataques, ameaças e violências promovidas por políticos e empresas contra nossos direitos garantidos na Constituição Federal. Expressamos nosso apoio e solidariedade à FUNAI, ao MPF e a todos os aliados e defensores da causa indígenas, que também estão sendo alvo dessas graves violações dos direitos humanos.


Aldeia Irep-xi, Terra Indígena Apinajé, 10 de maio de 2013.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POVO APINAJÉ DE LUTO

MANIFESTO DO POVO APINAJÉ

AGROECOLOGIA