Pular para o conteúdo principal

POVOS TIMBIRA REALIZAM ENCONTRO HISTÓRICO NA TERRA INDÍGENA APINAJÉ.

Lideranças dos povos Timbira relatam situações das terras indígenas nos Estados de Tocantins e Maranhão. (foto:
Antônio Veríssimo. 2013)

      No período de 08 a 10 maio de 2013, realizamos na aldeia Irep-xi, localizada na terra indígena Apinajé no município de Tocantinópolis, norte do Tocantins um importante Encontro de Intercâmbio com participação de representantes dos povos Timbira dos Estados de Tocantins e Maranhão. Esse Encontro foi resultado de uma parceria entre a Fundação Nacional do Índio -FUNAI e suas Coordenações Técnica local/CTL de Tocantinópolis e Coordenação Regional Araguaia Tocantins/CRAT de Palmas (TO) e a Associação União das Aldeias Apinajé-PEMPXÀ. O evento reuniu os caciques e lideranças Apinajé, diretores da Associação Wyty Cäte, representantes das organizações dos povos Apinajé, Krahô, Krikati, Gavião, Apaniekrá, Romkokamekrá e Krahô-Kanela, e os Coordenadores e técnicos da FUNAI/CRAT de Palmas (TO), FUNAI/CTLs de Tocantinópolis (TO), Carolina (MA), Imperatriz (MA) e Barra do Corda (MA), somando aproximadamente 100 participantes.
Intercâmbio e troca de experiencias entre os povos Timbira
de Tocantins e Maranhão. (foto: Antônio Veríssimo. 2013)
   No dia 08/05/2013, 1º dia da reunião, discutimos e definimos o nosso plano de trabalho para inicio da construção da Sede da Associação PEMPXÀ. A construção dessa estrutura faz parte de nosso Plano Permanente de Proteção Territorial da Área Apinajé, que foi elaborado em fevereiro de 2009, durante oficinas realizadas na aldeia Patizal. E durante a II Assembleia da PEMPXÀ realizada em setembro de 2011, também na aldeia Patizal, os caciques decidiram que essa Sede da organização seria construída na aldeia Irep-xi. A 1ª etapa prevê a construção da casa redonda para reuniões e um prédio para escritório. E na 2ª etapa serão erguidas um refeitório, os dormitórios e banheiros; formando assim o complexo sede da Associação PEMPXÀ. O inicio dos trabalhos estão previstos para o mês de junho de 2013.
      Além de Sede da Associação PEMPXÀ, poderá ser também um Centro de Estudos e Referencia da Cultura Apinajé. As nossas principais Celebrações, Rituais, Festas Culturais, Seminários, Encontros de Formação, Oficinas e Assembleias passarão a ser realizadas neste local. Todos os caciques e lideranças concordaram que devemos nos unir para construir juntos esta Sede de nossa organização. Na ocasião também cobramos da FUNAI compromissos e empenho do órgão oficial indigenista, no sentido da gestão por parte da mesma, junto ao consórcio CESTE, para imediata liberação dos recursos para inicio das obras.
Representantes do povo Krahô-Kanela,  presentes no
Encontro Timbira. (foto: Antônio Veríssimo. 2013)

    Podemos destacar outro caráter importante desse encontro realizada na terra indígena Apinajé, que são as visitas de intercâmbio para trocas de experiencias e informações entre os povos Apinajé, Krahô, Krikati, Gavião, Apaniekrá, Romkokamekrá e Krahô-Kanela. A principal preocupação dos caciques e lideranças é com o futuro de nossos territórios, que no momento estão sofrendo fortes pressões e ameaças das grandes empresas multinacionais, ou mesmo tempo sendo sistematicamente invadidos por madeireiros, caçadores, pescadores e outros invasores da própria região. Dessa forma nos últimos anos temos nos articulado no sentido de fortalecer nossas organizações, visando a elaboração e execução de um Plano Compartilhado de Proteção e Gestão Ambiental das Terras Timbira, localizadas nos Estados de Tocantins e Maranhão.
    Finalmente manifestamos e repudiamos as constantes ondas de ataques, ameaças e violências promovidas por políticos e empresas contra nossos direitos garantidos na Constituição Federal. Expressamos nosso apoio e solidariedade à FUNAI, ao MPF e a todos os aliados e defensores da causa indígenas, que também estão sendo alvo dessas graves violações dos direitos humanos.


Aldeia Irep-xi, Terra Indígena Apinajé, 10 de maio de 2013.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POVO APINAJÉ DE LUTO

Morre a líder e cacique Maria Ireti Almeida Apinajé
       Informamos com profundo pesar e tristeza a todos os parentes (lideranças) indígenas de outros povos do Estado do Tocantins e do Brasil, bem como aos aliados da causa indígena e parceiros ambientalistas e indigenistas, o falecimento de Maria Ireti Almeida Apinagé, ocorrido no último dia 02 de junho de 2017, sexta-feira. O triste fato aconteceu na aldeia Brejinho na Terra Apinajé, onde morava com familiares. As causas ainda não foram totalmente esclarecidas ou determinadas.      Apesar da idade, Maria Ireti Almeida Apinagé, era mulher forte, guerreira e militante incansável da causa indígena. Na condição de mulher indígena, mãe, avó, trabalhadora, conselheira e liderança do povo Apinajé, cumpriu sua missão participando de inúmeras mobilizações e manifestações locais, regionais e nacional em prol da vida dos povos indígenas. Assim Maria Ireti Almeida Apinagé com sua força cultural, sabedoria, simplicidade, conhecimento de causa, s…

MANIFESTO DO POVO APINAJÉ

NÃO AO GOLPE; NENHUM DIREITO A MENOS!
      Nós caciques e lideranças Apinajé, incluindo jovens estudantes, professores, conselheiros, mulheres e idosos reunidos nos dias 02, 03 e 04 de maio de 2017 na aldeia Prata, T.I. Apinajé no município de Tocantinópolis – TO no Norte de Tocantins, somando mais de 100 pessoas viemos a público manifestar contra qualquer reforma e retrocesso conduzidos pelo governo Michel Temer que estejam comprometendo nossas conquistas e ameaçando nossos direitos sociais, ambientais e territoriais garantidos na Constituição Federal do Brasil.          Consideramos que esse governo, junto com a maioria dos parlamentares do Senado e da Câmara e parte do Judiciário têm atuado de forma agressiva para retirar nossos direitos constitucionais. Nos últimos anos estamos sendo violentamente ignorados e agredidos por setores empresarias e políticos articulados dentro dos três poderes da Republica.         Com a finalidade de roubar nossos territórios, esses parlamentares tent…

AGROECOLOGIA

Articulação Tocantinense de Agroecologia-ATA e Povo Apinajé, define data e local do 3º Encontro Tocantinense de Agroecologia      Durante o 2º Encontro Tocantinense de Agroecologia realizado no Quilombo Malhadinha, surgiu a proposta de realizar o próximo encontro na Terra Indígena Apinajé, localizada no município de Tocantinópolis no Norte de Tocantins. Dessa forma, na última terça-feira, 21 de março de 2017 realizamos na aldeia Brejinho, Reunião da Articulação Tocantinense de Agroecologia - ATA, na qual discutimos as possibilidades e condições do 3º Encontro Tocantinense de Agroecologia ser realizado na T.I. Apinajé.        Após intensa conversa entre as lideranças da Associação União das Aldeias Apinajé - Pempxà, Associação Pyka Mex e representantes da APA-TO, COEQTO, MIQCB, MAB, CIMI e UFT Campus de Tocantinópolis-TO, decidimos que o 3º Encontro Tocantinense de Agro ecologia será mesmo realizado na aldeia Patizal, na T.I. Apinajé, no período de 23 a 26 de novembro de 2017        Selma…