DIÁLOGO INTERÉTNICO E RELIGIOSO

BISPO DIOCESANO DE TOCANTINÓPOLIS VISITA ALDEIAS APINAJÉ
Plantações de mandioca na aldeia Prata. (foto: Antônio Veríssimo. Fev. 2014)
      No último dia 12/02/14, quarta-feira, o Bispo diocesano de Tocantinópolis, Dom Giovane Pereira de Melo, acompanhado pelo  Pe. Valber Dias Barbosa e pela missionária Terezinha Bueno de Moraes visitaram as aldeias Prata, Areia Branca, Patizal, Irepxi e Aldeinha localizadas na terra Indígena Apinajé, neste município no Norte do Tocantins.
       A visita começou pela aldeia Prata, que fica localizada próximo à rodovia TO 210. Nesta comunidade, Dom Giovane e comitiva foram recebidos pelo cacique Elias Salvador Apinajé, que convidou os visitantes para conhecer um dos projetos de roças familiar que estão sendo implantados nas aldeias com recursos da compensação da UHE Estreito. Esses projetos foram propostos e estão sendo executados pela Associação União das Aldeias Apinajé-PEMPXÀ, em 25 aldeias.
Plantações de milho na aldeia Prata. (foto: Antônio Veríssimo. Fev.
de 2014)

      Depois de mostrar as plantações de arroz, mandioca, fava, abóbora e milho do projeto de sua aldeia, o cacique Elias Salvador Apinajé levou os visitantes para ver outro local onde está sendo implantado um viveiro, que irá produzir mudas de espécies nativas do cerrado, para recuperação de áreas degradadas, plantio dos quintais das aldeias Apinajé e Krahô e o fortalecimento das atividades de produção e venda de polpas.
      A agenda mais importante dessa visita foi cumprida na aldeia Patizal, nesta comunidade Dom Giovane encontrou se com o presidente da Associação União das Aldeias Apinajé-PEMPXÀ, Edmar Xavito Apinagé, que, na ocasião entregou lhe um documento requerendo da Caritas Diocesana apoio às atividades de extrativismo; coleta, beneficiamento e comercialização das polpas do bacuri e outras frutas nativas do cerrado. O religioso recebeu o documento e garantiu que irá buscar parcerias para apoiar essa proposta da associação.  
       Seguramente essa visita de Dom Giovane a esta Terra Indígena, reflete a visão da igreja católica em manter e fortalecer mais sua presença pastoral e missionária junto aos povos e comunidades mais empobrecidas e oprimidas do Brasil.

Terra Indígena Apinajé, 14 de fevereiro de 2014.



Associação União das Aldeias Apinajé-PEMPXÀ

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POVO APINAJÉ DE LUTO

VII ASSEMBLEIA DA PEMPXÀ

POLÍTICA